Especialidades

Psicologia

É a área que estuda o comportamento humano e seus processos mentais, suas sensações, emoções, aprendizagem etc. O psicólogo é o profissional que tenta entender o comportamento e o pensamento das pessoas, com propósito de contribuir com a saúde mental do indivíduo para uma vida saudável.

Quando procurar um Psicólogo?

A função da psicoterapia é proporcionar o encontro do ser humano com ele mesmo.

No dia-a-dia passamos a desempenhar papéis sociais (aluno, amigo, irmão, pai, filho, entre outros) que nos levam a comportamentos que algumas vezes não gostaríamos de emitir, mas que são necessários para a boa convivência.

Nossos valores e crenças ficam um pouco esquecidos o que acabam gerando conflitos internos propiciando comportamentos “anti-sociais” que são os sintomas. O terapeuta deve ser procurado quando os sintomas estiverem impedindo você de realizar suas tarefas de forma prazerosa ou tornando seus relacionamentos complicados e tumultuados.

Sentimentos de impotência, menos valia, falta de iniciativa, dores constantes sem causa física comprovada, insônia ou excesso de sono podem ser um indício de que algo está errado com você, neste caso um Psicólogo poderá auxiliá-lo no reencontro com seu verdadeiro eu.

Crenças que levam a não procurar um Psicólogo:

  • preconceito – “não sou louco” / “é frescura”
  • falta de informação
  • valor elevado – “é caro” / “é só para rico”
  • medo – de mudar, se tornar dependente e fazer o que o profissional quer
  • sou suficiente, não preciso de ninguém
  • vergonha
  • não gostou ou não adiantou quando procurou anteriormente
Causas mais frequentes:
  • separação
  • perda ente querido
  • dificuldades nas relações
  • pesadelos
  • doenças (depressão, transtornos, infarto, alcoolismo, medos, fobias, câncer, HIV+, etc
  • elevar o autoconhecimento
Procurar um psicólogo quando sentir:
  • angústia
  • tristeza profunda e prolongada
  • doenças/sintomas freqüentes
  • conflitos nos relacionamentos
  • agressividade
  • vítima de maus-tratos
  • abuso físico, sexual e psicológico na infância
  • pesadelos freqüentes
  • necessidade excessiva de agradar
    busca incessante de aprovação e reconhecimento
  • não saber lidar com as próprias emoções, nem tem controle das mesmas
  • insegurança
  • auto-estima baixa
  • falta de amor-próprio
  • necessidade em elevar o autoconhecimento
  • ou qualquer sentimento ou situação que não saiba como lidar
 Benefícios da Psicoterapia:
  • redução de aspectos negativos
  • maior controle emocional
  • consciência maior das origens dos comportamentos
  • ausência conflitos emocionais
  • sentimentos mais facilmente identificados
  • melhor relação consigo mesmo e com os outros
  • equilíbrio razão X emoção
  • auto-estima e amor-próprio aumentam

Neuropsicologia

Ciência que estuda o sistema nervoso e sua ação no comportamento humano, com ênfase no aprendizado. É um trabalho multidisciplinar que vincula os estudos da neurociência, psicologia e pedagogia. Tem como ideia geral a reintegração social e educacional partindo da prevenção de dificuldades e distúrbios da aprendizagem.

Área que atua na interface entre a neurologia e a psicologia. Trata das relações entre o comportamento humano e o cérebro na tentativa de compreender lesões, má formação, alteração genética ou qualquer problema no sistema nervoso que possa causar déficits cognitivos e comportamentais.

Quando procurar um Neuropsicólogo?

As dificuldades devem ser alvo de indicação deste profissional quando essas interferirem no normal desempenho cotidiano: na presença de sintomas como lapsos de memória, pessoas que tenham suspeita ou diagnóstico de doenças como Alzheimer, Dislexia, TDAH, entre outras que interfiram na cognição, no comportamento e nas atividades do sistema nervoso. A abordagem neuropsicológica também é importante para o estabelecimento de diagnóstico diferencial entre depressão, transtorno cognitivo leve e demências. A avaliação do especialista em Neuropsicologia também é utilizada para algumas situações de caráter judicial.

Principais investigações feitas pela Neuropsicologia:

– Problemas no aprendizado

– Dislexia

– Transtorno de déficits de atenção e hiperatividade (TDAH)

– Distúrbios mentais

Como são feitas as avaliações Neuropsicológicas?

Para chegar a um diagnóstico, geralmente o profissional dessa área recorre ao histórico clínico do paciente (coleta de dados da história médica, psicossocial, ocupacional, marcos relevantes do desenvolvimento, habilidades específicas, características, gravidade e progressão das queixas), as entrevistas (feitas comumente com o paciente e com membros da família e testes neuropsicológicos – que avaliam diversas funções cognitivas, com a finalidade de obter dados gerais e abrangentes sobre o funcionamento cerebral, assim como outros, selecionados de acordo com as queixas e hipóteses levantadas).

Avaliações precisas e sistemáticas na área da Neuropsicologia são importantes porque oferecem evidências objetivas sobre o alcance e a severidade do problema e determinam quais funções permanecem preservadas – fator fundamental para uma possível reabilitação, bem como indicam o efeito de tratamentos medicamentosos ou cirúrgicos.

– Perda de habilidades motoras
– Transtorno cognitivo
– Demências e/ou diagnóstico diferencial para depressão
– Alteração cognitiva após AVC (Acidente Vascular Cerebral) e após TCE (Traumatismo Crânio encefálico)

Psicopedagogia

Ciência que atua na avaliação, diagnóstico e intervenção de crianças, adolescentes e adultos com dificuldades no processo de aprendizagem, identificando as dificuldades e os transtornos que interferem na assimilação do conteúdo a ser aprendido. O seu trabalho pode ter um caráter preventivo ou interventivo. E a intervenção se dá por meio de estimulação cognitiva.

O psicopedagogo clínico atende crianças, adolescentes e adultos com dificuldades no processo de aprendizagem, identificando as dificuldades e os transtornos que interferem na assimilação do conteúdo a ser aprendido. O seu trabalho pode ter um caráter preventivo ou interventivo (avaliação, diagnóstico e intervenção).

Quando procurar um Psicopedagogo?

O psicopedagogo deve ser consultado sempre que o indivíduo apresentar dificuldades de aprendizagem, seja na infância ou na vida adulta.

É o profissional mais competente para atuar em uma situação de dificuldade de aprendizagem a qual caracteriza seu campo de formação, pesquisa e atuação.

A dificuldade de aprendizagem pode ser de  origem orgânica, de origem intelectual /cognitiva, de origem emocional (incluindo-se á família), então o trabalho poderá ser em conjunto com outros profissionais.

É comum o professor ser o primeiro a perceber os sintomas dos distúrbios de aprendizagem na criança, a medida que inicia o trabalho de alfabetização.   Os pais nem sempre conseguem detectar esses sintomas com facilidade, pois sua tarefa de educação (e os são realmente, os primeiros ensinantes) não restringe tão somente à alfabetização, mas também a muitas outras atividades e tarefas diárias.

Nesse sentido qualquer que seja a dificuldade do indivíduo em aprender o psicopedagogo é o profissional indicado.

A escola me chamou para conversar. E agora? o que faço?

Não precisa se assustar. É um bom sinal quando a escola toma essa atitude. Os educadores estão comprometidos com os alunos e seu bem-estar. Possivelmente o professor detectou  e saberá como explicar e dará o encaminhamento para uma psicopedagoga indicada pela escola ou você deverá levar seu filho a uma psicopedagoga de sua conveniência. Mas é preciso levar a criança!

Que tratamento fazer?

O profissional elaborará um diagnóstico através de entrevistas com os pais e sessões com a criança de forma isolada. O tratamento terá sua duração diretamente ligada ao distúrbio de aprendizagem detectado e se necessário também o encaminhamento a outros profissionais da saúde como: psicólogo; fonoaudiólogo; psiquiatra; neurologistaentre outros.

Psicanalise

A psicanálise é a ciência que estuda o funcionamento da mente humana e ajuda a tratar distúrbios mentais e neuroses. A ideia do estudo da psicanálise baseia-se na relação entre os comportamentos, desejos inconscientes e sentimentos das pessoas.

Quando procurar um Psicanalista?

A psicanálise busca entender o funcionamento da mente humana, partindo do princípio de que muitos dos processos psíquicos são inconscientes. Na abordagem psicanalítica, nossas emoções e comportamentos são o resultado de fatores dos quais não temos consciência.

A proposta é orientar a pessoa a falar sobre temas diversos com o analista, sem nenhum filtro ou censura. Seja acontecimentos e detalhes da vida cotidiana, fantasias ou lembranças de sonhos. Esse processo ajuda a trazer a consciência certos pensamentos que, normalmente, não seriam acessados. Durante o processo analítico, investiga-se também as memórias e experiências da infância, que têm grande importância no entendimento e acesso ao inconsciente. O profissional irá interpretar e organizar todas as informações, e identificar de onde surge determinado trauma, inibições ou medos. O paciente é levado a refletir e se enxergar de outra maneira, passa se conhecer melhor e identificar a razão de seus sentimentos, conflitos e emoções.

A pessoa é vista como um todo na Psicanálise. Não são considerados somente os sintomas e circunstâncias atuais, mas é feito um acompanhamento intenso, observando o cotidiano do paciente e suas reações diante de várias situações e, também, suas relações interpessoais.

O tratamento psicanalítico é válido para aquelas pessoas que procuram se conhecer melhor e buscam novas perspectivas.

Hipnose

A hipnose é um estado psicológico induzido por meio de técnica, que promovem o rebaixamento do nível de consciência, podendo acessar conteúdos profundos e inacessíveis da mente, esta técnica vem sendo utilizada como instrumento no tratamento de diferentes diagnósticos.

A hipnose é eficiente para tratar fobias, depressão, ansiedade, insônia, conflitos pessoais e traumas.

O transe promovido pela hipnose é um estado agradável de profundo relaxamento e concentração no qual o indivíduo fica mais suscetível às sugestões do profissional, que são enviadas diretamente ou por meio de metáforas à mente inconsciente. Assim é possível realizar mudanças e transformações internas positivas sem usar medicamentos, promovendo o equilíbrio emocional e o bem estar.

Benefícios da Psicanálise:

Primeiro é preciso o desejo em se descobrir, deixar de lado a vontade dos outros e a autos sabotagem. Um dos maiores sofrimentos que uma pessoa pode causar a si mesma é justamente resistir aos seus verdadeiros desejos

Através da Psicanálise, você vai descobrir as inúmeras possibilidades de se sentir melhor tanto com você mesmo como com as outras pessoas e situações que você vivencia.

A análise faz qualquer pessoa seu próprio analista, pois você começa a não só questionar as razões, mas descobrir como você é muito mais capaz e forte para lidar com as situações vivenciadas. Não se trata apenas de falar das suas fraquezas, e sim de explorar o que você tem de melhor dentro de si.

Com o apoio de um bom Psicanalista, você consegue entender as mensagens que seu inconsciente traz através de seus sonhos, do uso de suas palavras e atitudes que você toma na sua vida.

A Psicanálise não fica apenas atenta à infância e a relação com os pais, mas na verdade, estar em análise é aprender a lidar com a vida, independente do momento em que se vivenciou as experiências. Realmente é um processo libertador dos sofrimentos passados e que nos permite renascer tendo uma outra visão de mundo e sobre nós mesmos.

Toda pessoa é capaz de alcançar grandes mudanças em sua própria vida e conseguir lidar melhor com a realidade. Não são apenas pessoas com depressão, ansiedade, por exemplo, que buscam ajuda. A Psicanálise também ajuda quem não consegue dar seus passos com segurança ou se sente muito preso ao que o outro quer.

Ter alguma situação que te angustia também pode ser um motivo para buscar ajuda, como a perda de um ente querido ou outros tipos de lutos que não acabam seus ciclos, como a perda de um emprego e o final de um relacionamento.

Pessoas muito indecisas, irritadas e até mesmos curiosos sobre o assunto podem procurar ajuda, porque os divãs são feitos para qualquer um que busca aprender mais sobre si e sobre sua relação com os outros também.

Começar a mudança que você quer que aconteça no futuro requer coragem e vontade no presente. Então, se você quer melhorar de vida, comece hoje mesmo a buscar se conhecer e a se desafiar a ir rumo ao seu verdadeiro desejo.

Fonoaudiologia

O fonoaudiólogo cuida da saúde em diferentes aspectos da comunicação e funções responsáveis pela mastigação, respiração e deglutição.
A área desenvolve ações voltadas para a promoção da saúde, diagnóstico, orientação, avaliação e terapia (habilitação e reabilitação) de funções.

Quando procurar um Fonoaudiólogo?

O fonoaudiólogo é o profissional responsável por promover, avaliar, diagnosticar, orientar, tratar e aperfeiçoar aspectos relacionados com a função auditiva, linguagem oral e escrita, da voz, da fluência, da articulação da fala e do sistema de deglutição, entre outros. Sendo assim, quaisquer dificuldades que apareçam nessas áreas devem ser encaminhadas para uma avaliação Fonoaudiológica e seu acompanhamento. O fonoaudiólogo é então o profissional responsável por auxiliar desde crianças recém-nascidas até pessoas adultas com dificuldades na comunicação (podendo ser na voz, na escrita ou na audição) ou com sequelas de outras doenças mais graves e que acabam gerando dificuldade em deglutir alimentos, por exemplo, e a recuperar essas funções que são essenciais na vida do indivíduo.

Apesar de ser um processo importante no desenvolvimento de cada pessoa e na prevenção de doenças, existem algumas doenças e condições que podem exigir uma procura por um fonoaudiólogo mais urgente.

Entre as mais comuns, estão a Afasia, Afonia, Disartria, Apraxia, Disfagia e Dislexia.

A Afasia é um tipo de distúrbio que atinge diretamente a capacidade de comunicação do paciente e que pode acontecer por conta de um trauma – como uma lesão ou acidente vascular, por exemplo – ou ainda se desenvolver aos poucos no organismo por conta de outra doença ou até um tumor. A Afasia costuma afetar a capacidade do paciente tanto na linguagem falada quanto na escrita, resultando na dificuldade ao falar ou mesmo em uma fala embaralhada e confusa, na dificuldade de compreensão e expressão, e podendo inclusive acarretar em um isolamento social do indivíduo.

A Afonia corresponde à perda da voz, que pode ser parcial ou total. Pode ocorrer por causa de inflamações na região da laringe e , assim como na Afasia, também por conta de tumores.

A Disartria e Apraxia são ambas perturbações neurológicas: a primeira traz dificuldade na articulação das palavras ou no simples uso dos músculos da fala; enquanto a segunda envolve a perda da capacidade de realizar movimentos e gestos que são comuns durante o processo de comunicação.

A Disfagia costuma aparecer principalmente em idosos, mas é comum também entre pacientes que já sofreram AVC, tiveram câncer na região da cabeça ou pescoço, realizaram traqueostomia, entre outras causas. A condição é caracterizada pela dificuldade de deglutir ou engolir os alimentos, e de movimentar todos os músculos que estão envolvidos na ação.

E existe ainda a Dislexia, que um pouco diferente das demais, é um distúrbio ou transtorno que afeta diretamente o processo de aprendizagem, atrapalhando principalmente na leitura.

Além desses distúrbios e doenças citados, a fonoaudiologia pode ainda auxiliar no tratamento de uma série de outras alterações na fala, alterações da linguagem, gagueira, rouquidão, transtornos respiratórios, cognitivos, de audição, de aprendizagem, de linguagem, de déficit de atenção, hiperatividade e até mesmo durante a amamentação (que na verdade seria um outro tipo de processo de deglutição).No caso de doenças mais graves, como o Autismo ou a Síndrome de Down, a fonoaudiologia também costuma ser uma técnica muito importante para melhorar, da mesma forma, a comunicação dos pacientes, entre outros processos que envolvem as funções auditivas, respiratórias, mastigatórias e de linguagem (oral ou escrita).

Como são os tratamentos?

A fonoaudiologia trabalha com diversos tipos de tratamento para diferentes casos e tudo varia ainda de acordo com o histórico do paciente. No geral, utiliza-se uma série de exercícios para os músculos ou, como são chamados, “órgãos fonoarticulatórios”, que seriam os órgãos encarregados de realizar as funções de audição, vocal, linguagem, respiração e deglutição.

Os exercícios têm como objetivo fortalecer, adequar e aperfeiçoar todos os movimentos envolvidos para o bom funcionamento dos órgãos e deverão estar sempre de acordo com a avaliação que será feita pelo profissional antes mesmo do diagnóstico. Na maioria das vezes o tratamento do fonoaudiólogo deverá ser combinado com tratamento de outros profissionais, que vai depender de cada caso especifico.

Contato

11 2129-7999 / 11 99660-2868 
atendimento@psicoespecialidades.com.br

Rua Tijuco Preto, 634 - Tatuapé
São Paulo - SP - CEP 03316-000

8 + 2 =

WhatsApp Chat
Enviar